Transporte Universitário


Agência Focaia
Reportagem
Vasco Aguiar


A Pró-reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Araguaia, Prefeitura do Campus, Serviço de Assistência Estudantil (SAE), Diretório Central de Estudantes (DCE) e Centros Acadêmicos se reuniram na última segunda-feira (20) para discutir, em conjunto, problemas referentes a circulação dos ônibus universitários, que fazem o trajeto entre as duas unidades do Araguaia, nas cidades de Pontal do Araguaia e Barra do Garças. Segundo o pró-reitor, Professor Paulo Jorge da Silva, os ônibus - , os chamados pelos estudantes de “pequis” –circulam de maneira irregular pelas duas cidades, operando acima de sua capacidade. Nestas condições o funcionamento estaria fora do contrato de uso dos veículos, o que, inclusive, teria gerado notificação da Polícia Federal. 

    Fotos: Vasco Aguiar                                                         Ônibus universitário, Unidade II, em Barra do Garças
Na reunião ficou decidido que os ônibus universitários não deverão mais fazer paradas em pontos entre as duas unidades do Campus. Segundo Silva foge da proposta inicial com a empresa. “O transporte universitário foi instituído para trazer alunos do Pontal para fazer suas refeições no restaurante universitário da Barra, de maneira expressa, paradas não eram previstas”. Ele afirma que a partir de agora será feito contato da pró-reitoria com a prefeitura de Pontal do Araguaia e a Empresa Garçastur, a fim de que seja disponibilizado um coletivo da cidade, que faça o trajeto até a Unidade I (Pontal), suprindo a demanda de estudantes que hoje dependem do ônibus universitário.

A reportagem fez contato com a assessoria da Prefeitura de Pontal do Araguaia, que respondeu em nota. “O que temos a informar é que o Sr. Paulo Jorge da UFMT entrou em contato com o Prefeito cerca de uns 15 ou 20 dias, ficando o mesmo de vir falar com o Prefeito Gerson de Moraes pessoalmente, mas até a presente data não compareceu a esta Prefeitura Municipal para tratar deste assunto”, finaliza.

Medidas temporárias

Na mesma reunião ficou definido também que, enquanto o coletivo não estiver à disposição, as rotas dos “pequis” serão alteradas, a  partir do próximo dia 6 de março. Como decidido, o veículo vai descer de Barra do Garças até o Pontal do Araguaia, todos os dias, parando em todos os pontos, porém no retorno não haverá parada, sairá direto da unidade da cidade de Pontal do Araguaia para a outra unidade de Barra do Garças.

Segundo nota publicada pelo DCE, esta será a programação dos veículos, salvo período noturno (último horário 22:00), cujas paradas permanecem as mesmas conhecidas pelos estudantes.

No entanto, assim que estiverem disponíveis coletivos da Empresa Garçastur - que também deverão ter como destino a unidade do Pontal -, os ônibus universitários passarão a circular de maneira expressa, sem paradas pelas cidades, o chamado “ligeirão”, nos dois sentidos.

Contradições

Em entrevista à Agência Focaia, o Pró-reitor disse que “não é possível um ônibus que comporta 66 passageiros estar circulando com quase 90. Essa superlotação não pode ser aceita, põe em risco a segurança dos estudantes”. Acadêmica do curso de jornalismo, Viviane Sales, rebate a afirmação. “É incoerente essa atitude do Pró-reitor, quer dizer que as superlotações dos ônibus universitários são inaceitáveis, mas a superlotação dos coletivos da cidade é permitida, qual a lógica disso?”, questiona. Ela ainda complementa, “segundo o Pró-reitor, estas medidas radicais visam manter a segurança dos alunos da UFMT, mas ele sabe que colocá-los dentro de um coletivo já superlotado é um risco maior ainda”.

A visão do DCE

Coordenadora de Assuntos Estudantis do DCE, Alanna Fernandes diz que a universidade já chegou com a decisão tomada: “eles não chegaram até nós se dizendo dispostos a fazer o que for preciso para melhorar esta situação, de modo a melhorar o transporte universitário. Pelo contrário, disseram que iriam cumprir o contrato e mais nada. Não houve diálogo com o DCE”. Ela ressalta que a decisão foi muito rápida, e o prazo para entrar em vigor está muito próximo. “Queremos uma prorrogação desta data, está muito em cima, não tivemos tempo de pensar em uma alternativa concreta, como pleitear o passe livre e etc. A notícia foi dada na segunda-feira, ainda estamos trabalhando com possibilidades”. 

A coordenadora estudantil fez questão de enfatizar que a decisão tomada pela administração vai contra todos, “nenhum aluno da universidade é favor da mudança do trajeto e horários dos ônibus universitários, isso tem que ficar claro, não queremos perder este transporte, gostamos de vir para universidade de “pequi”, fazer nossas refeições aqui, não podemos perder isto”.

A partir de agora existirá, por parte do DCE e Centros Acadêmicos, mobilizações para debater o tema e propor soluções. Acontecerá amanhã (23) na Unidade II, em Barra do Garças, às 18h, uma Assembleia Geral Extraordinária, no Espaço Multiuso. Para Fernandes, as assembleias são espaços onde ocorre a abertura de mais possibilidades. “Sairão muitas ideias, formularemos mais propostas e o máximo de condições para deixar os alunos em uma situação confortável, por isso a importância de todos fazerem parte”.

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 
Pauta: - Questão dos ônibus (pequi e arroz)
DIA: 23/02 (quinta-feira/ amanhã)
HORÁRIO: 18h
LOCAL: Espaço Multiuso (Campus Barra do Garças)

Interesse acadêmico


Agência Focaia
Redação
Giulia Sacchetti     
Vasco Aguiar                                                                                                                             


Fotos: Adailson Pereira
                                                   Léa de Oliveira, chefe da Sessão de Registro Escolar da UFMT/CUA
                           
Começou ontem (20), na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o procedimento de manifestação presencial de interesse por vagas da 2ª chamada do Sisu-2017. Os candidatos têm até sexta-feira (24) para registrar pessoalmente ou por meio de representante legal, seu interesse nas vagas remanescentes dos cursos da UFMT. Os convocados devem comparecer, munidos de documento de identificação, nos respectivos campi de sua opção de curso. O candidato que não manifestar interesse será retirado da lista de espera.

A publicação dos candidatos convocados para segunda chamada ocorrerá a partir do dia 02 do próximo mês. A matrícula dos selecionados ocorrerá nos dias 10,13 e 14 de março. A convocatória utilizou como base, a lista de espera fornecida pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A Chefe da Sessão de Registro Escolar do Campus Araguaia, Léa de Oliveira, disse que por ser o primeiro dia de manifestação, considera que tenha sido movimentado. Segundo ela, em torno do ano de 2011 não existia a manifestação de interesse presencial nas universidades federais, “ela ocorria somente através do Sisu e a Universidade fazia mais de vinte convocações e ninguém comparecia”. Oliveira diz que isso se devia ao fato de a maioria dos estudantes virem de lugares diferentes e muitas vezes distantes de Barra do Garças. Agora essa manifestação auxilia e causa maior motivação nos estudantes, que vem e realizam também a matrícula, avalia. 
  
Ingressantes

Para aqueles que almejam ingressar nos cursos do Campus Araguaia, a manifestação por interesse ocorre no Anfiteatro da universidade, sala 224 (Unidade II), em Barra do Garças. O atendimento aos concorrentes será das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30. 

Vários candidatos às vagas na UFMT/CUA comparecem para manifestar interesse logo no primeiro dia. João Vitor Regioli de Sousa é oriundo de Ribeirãozinho, pretende cursar Engenharia Civil. Mudou-se para a cidade há duas semanas e já possui local para morar. O estudante diz que sempre sonhou em estudar em uma universidade pública, teve boa recepção em Barra do Garças, e considerou a Universidade “espaçosa demais”.
  
Também manifestando interesse em estudar na UFMT, Sthefany Martins Morais Miguel pretende cursar Enfermagem. Ela conta que há algum tempo havia cursado Geografia no campus, assim que terminou o ensino médio, mas passou em um concurso para outra cidade e deixou de cursar a graduação no segundo ano. Agora, voltou a morar em Barra do Garças e decidiu retomar os estudos.

Fonte: Ascom 

Confira aqui a primeira convocatória para manifestação de interesse presencial.

Abertas as inscrições para a diretoria da Adufmat

Eleições


Agencia Focaia
Redação
Pedro Rezende


Resultado de imagem para adufmatO sindicato da Associação de Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat) realiza processo eleitoral para o biênio 2017 à 2019. As inscrições para homologação de chapas estão abertas desde o dia 14 deste mês, com encerramento na próxima sexta-feira (24). As eleições serão realizadas no dia 5 de abril, sendo que os vencedores tomarão posse logo após a apuração, no dia 07/04.

Haverá uma comissão em todos os campi que possuam representantes da entidade, em Cuiabá, Várzea Grande, Sinop e Araguaia. Como destaca o site da Adufmat, os campi Araguaia e Sinop poderão escolher um representante local para atuar conjuntamente com à chapa eleita em Cuiabá.

Eventos

Agencia Focaia
Redação
Suzana Ataide


A Universidade Federal do Mato do Grosso, Campus Araguaia, UFMT/CUA realiza o II encontro internacional e o VIII encontro nacional do grupo de estudo de linguagens do centro-oeste (GELCO). O evento será realizado nos dias 30 de agosto a 1º de setembro, com o tema: transnacionalização, muiti e intercuralidade linguística e literária.

O período de inscrições para GELCO ainda não foi informado, o que será  feito no site do evento, na rede social.

Jornalismo em festa

Sindicato


Agência Focaia
Redação
Marina Campos


O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso, em Cuiabá (Sindjor/MT), no período de festas carnavalescas, decidiu retomar seu grupo tradicional de carnaval, denominado “Bloco Imprensando o Bebum”. 

O objetivo da entidade é integrar os jornalistas em tempos de festas, cujo tema, em tom político, é “Meu Piso Não É Teto”. O evento deste ano será limitado a 250 pessoas.

Para a entrada o folião terá de estar vestido com a camiseta do bloco, que custa R$25,00, porém, na compra de duas, o jornalista-carnavalesco poderá pagar R$40,00. 

A festa terá início às 20 horas, na próxima segunda-feira (27), no Espaço de Eventos Cuyaverá, na região central da capital.

Estudantes do Araguaia participam da 10ª Bienal da UNE

Festival estudantil


Agência Focaia
Reportagem
Pedro Rezende

       foto: retirada das redes sociais


Estudantes da UFMT, Campus Araguaia, participaram de evento da União Nacional dos Estudantes (UNE) realizado entre os dias 29 de janeiro a 1° de fevereiro  na capital cearense na 10ª edição da Bienal. O principal e maior festival estudantil da América Latina. Segundo a UNE “uma verdadeira ocupação cultural da capital do Ceará, Fortaleza”. O evento contou com a participação de cerda de 10 mil estudantes de todo o território nacional.

As atividades ocorreram na região da Praia de Iracema, no complexo arquitetônico Dragão do Mar, com o tema de debate: “Feira da Reinvenção”, remontando à imagem e o conceito das feiras-livres na cultura popular.

Segundo a vice-presidente da UNE, Moara Correia, a Bienal fala sobre a cultura feminista, a cultura negra e as culturas jovens e periféricas.

De acordo com a estudante e presidente do Centro Acadêmico de jornalismo da  UFMT/CUA, Alanna Fernandes, “foi um festival de comida, sotaque, literatura, teatro, cinema, danças e artes visuais”. Ela diz que não foi só um evento cultural, “é político também". Acrescenta que, nesse momento, "debater saídas para a crise econômica e política é fazer parte dá história do Brasil, efetivamente”.

O evento ocorreu também com descontração, como comenta Fernandes, sobre a realização de uma mesa redonda onde falavam sobre a crítica e a sátira, “foi um show de humor e uma aula de bom senso. Então, culturalmente é extremamente rico”.

Já o estudante de Jornalismo Fernando Ribeiro, alerta que a Bienal ficou devendo em alguns pontos, como um link com a realidade da cidade. “Fortaleza foi à primeira cidade brasileira a realizar a abolição da escravatura e uma das primeiras a apoiar a fundação da UNE”. Destaca ainda a ausência da referência a Frei Tito no festival, “um padre que lutou justamente na época da ditadura militar, um período muito conturbado para UNE”, conclui o estudante.

UNE

A UNE é a entidade de representação dos estudantes brasileiros, com cerca de seis milhões de universitários, participantes de todos os 26 Estados e do Distrito Federal.

Conforme o site da UNE, “a universidade é um ambiente onde a juventude brasileira tradicionalmente se organiza em torno de visões, opiniões e vontades comuns. Movimento estudantil é o nome dessa atividade, que envolve tanto a organização de uma festa, como a participação numa passeata, a criação de uma empresa júnior ou a representação política para debater o país.”