Estudante da UFMT Araguaia participa de Intercâmbio Social no Peru

Intercâmbio social 

Agência Focaia
Reportagem
Vasco Aguiar
   
   Fotos: arquivo pessoal de Raquel Nabarret
  A estudante Raquel Nabarrete durante apresentação teatral em escola pública

A estudante da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, Raquel Nabarrete, do curso de Direito,  participará em fevereiro do próximo ano de um Intercâmbio Social, com destino ao Peru, país latino-americano. A  proposta  do intercâmbio é criar um vínculo de empatia com pessoas que precisam de ajuda, no caso do projeto escolhido por Nabarrete, serão crianças que sofrem bullying, além de manter contato com outras culturas. A atividade solidária da estudante diz respeito ao trabalho já realizado na UFMT/CUA, com o Grupo de Teatro 'Fazendo Artes'. 

O intercâmbio será feito através da Association Internationale des Etudiants en Sciences Economiques et Commerciales (AIESEC), que tem parceria com instituições de todos os continentes, e está presente em 127 países. O valor pago pela estudante à AIESEC será de R$ 500,00. Somando os gastos com passagens aéreas, passaporte, hospedagem e alimentação, Nabarrete acredita que o valor de suas despesas no país vizinho pode se aproximar de cinco mil Reais. A viagem tem duração de 42 dois dias.


A acadêmica afirma que está batalhando para conseguir os recursos necessários. Com este objetivo diz estar "trabalhando exaustivamente, vendendo doces caseiros, também consegui um emprego em uma lanchonete, e, além disso, estou fazendo uma rifa, são várias frentes para conseguir arrecadar o valor que preciso. Não sou rica, toda ajuda é importante”, afirma.


Nabarrete (foto à esquerda, em apresentação de teatro infantil) explica como surgiu a ideia do intercâmbio social. “Tenho uma amiga que também vai viajar para o Peru. Ela conheceu uma garota que já participou do intercâmbio social, ficamos empolgadas com o seu relato e decidimos correr atrás disso”. Ela conta que o intercâmbio sempre foi algo que teve vontade de fazer. “Mas quando vi que existia a possibilidade de fazê-lo vinculado com o lado social, fiquei maravilhada”, diz.

O projeto para o qual a estudante irá trabalhar em Lima, capital peruana, se chama ‘Raise your voice’, em tradução livre ‘Levante sua Voz’. O trabalho a ser feito objetiva o amparo às crianças de 5 a 12 anos, que sofreram bullyng e vivem em um ambiente vulnerável. As atividades que serão desempenhadas por Nabarrete englobam o âmbito motivacional. “Farei palestras, dinâmicas, um trabalho para conscientizar estas crianças de que todos somos iguais”, afirma. 

Experiências

Raquel acredita que o intuito do intercâmbio é se colocar no lugar do outro, ao mesmo tempo criar vínculo de empatia e desenvolver habilidades que não possui, como o domínio de um novo idioma e adquirir conhecimento cultural. “Faço trabalho voluntário no Brasil há muitos anos, sou voluntária de uma ONG na cidade de Barra do Garças (MT), também voluntario em escolas, igrejas. Sou uma pessoa que acredita no voluntariado.” Conforme Nabarrete, sua escolha pelo trabalho social fora do país é uma maneira de ampliar o que já faz aqui.

Ela diz que usará, em suas atividades no Peru, boa parte de seu aprendizado com o Grupo de Teatro 'Fazendo Artes'. "Acabarei reproduzindo minhas experiências teatrais com estas crianças, acredito que tenho muito a contribuir". Ela acrescenta que também será possível desenvolver aspectos de seu curso. “Vou me atentar para o lado dos direitos humanos, que é minha área. Farei palestras lúdicas com a intenção de devolver a autoestima destas crianças”, finaliza.

Comentários