Universidade


Agência Focaia
Vasco Aguiar


A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Universitário do Araguaia, voltará a ter lanchonetes em suas unidades. Assim como ocorreu na unidade I, em Pontal do Araguaia, será reaberta nos próximos dias o estabelecimento da unidade II, em Barra do Garças, para atender a comunidade acadêmica. Segundo o contrato assinado com a instituição universitária, o comércio deve estar com atendimento nesta quinta-feira (13), caso contrário a empresa precisará ser notificada para cumprimento das obrigações definidas. O empresário vencedor da concorrência é Geraldo Rodrigues Nascimento, de Cuiabá.
Foto Adailson Pereira




A administradora da UFMT, Paula Carvalho Rodrigues, explica que a falta de lanchonetes nas unidades de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, ocorreu em razão da rescisão de contrato por parte da pessoa que as administrava. “Com a rescisão, tivemos que aguardar uma nova licitação. O processo é lento, por isso demorou alguns meses até ser concluído”. 

Licitações 

Carvalho esclarece que a licitação realizada anteriormente, e que estava em vigência até a sua rescisão, foi feita em um lote apenas, o vencedor ganhou o controle dos estabelecimentos das duas unidades. Na nova concorrência houve uma divisão em blocos, por isso segundo ela “a lanchonete do Pontal foi reinaugurada antes, por que o vencedor é da região. Enquanto que o vencedor para oferecer o serviço de lanchonete no Campus de Barra do Garças é de Cuiabá, além disso, as reformas necessárias para a reabertura foram mais demoradas por conta do deslocamento de materiais vindos da capital”.

A administradora destaca ainda que houve pouco interesse de empresários e pessoas da região, em participar da última concorrência para a tomada de controle nas lanchonetes da universidade. “Eles se sentem desmotivados pela burocratização que existe em torno do processo, são muitos documentos necessários e eles acabam desistindo”.

Mais lanchonetes

Um dos problemas apontados pelos estudantes e funcionários da UFMT é a necessidade de ter mais de uma lanchonete por unidade. Muitos deles reclamam que na unidade II, por haver uma grande quantidade de cursos (12) e consequentemente de alunos, seriam necessários outros estabelecimentos, dentro da unidade para suprir a demanda, com produtos variados.

Carvalho esclarece que “o campus pode ter mais lanchonetes, mas a questão é o espaço. Cabe a universidade providenciar o espaço, isso acontece de acordo com a expansão do campus”. Portanto para que haja novos estabelecimentos comerciais dentro da universidade, será necessário disponibilizar locais adequados para se instalarem. 

Comércio informal 

Outra questão levantada é sobre os estudantes que vendem produtos dentro da universidade. No período em que as duas lanchonetes do campus Araguaia ficaram desativadas, alunos de diversos cursos intensificaram as vendas de alimentos e bebidas nas unidades. Porém, com a reabertura de uma lanchonete por licitação, o comércio informal não será mais permitido. “Os ambulantes já estão cientes que a partir da reinauguração dos estabelecimentos nas unidades, deverão interromper suas vendas”.

Carvalho diz que, para a empresa, a concorrência com os vendedores informais tornaria inviável oferecer o comércio dentro do campus. A partir desta quinta-feira (13), quando deverá estar reaberta a lanchonete no Campus de Barra do Garças, os estudantes e pessoas da comunidade que comercializam produtos no lugar devem paralisar suas vendas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.