Greve na Educação de MT segue indefinida



Educação Pública

Elayne Mendes

     Foto: Divulgação / Sintep 

Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) informou que a greve dos educadores pode ser a maior da história de Mato Grosso, caso o Governo do Estado não atenda as reivindicações da categoria, como anunciou o gestor da Casa Civil, Paulo Taques. Na tarde de ontem (20), servidores da educação realizaram mais um ato público percorrendo todo o Centro Político Administrativo, finalizando a ação em frente à Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Educadores do interior distribuídos em pelo menos 15 ônibus chegaram a capital para “engrossar” a caminhada em protesto ao não pagamento integral da Revisão Geral Anual (RGA), não privatização das escolas públicas e a publicação do edital do concurso público. 

“Nossa pauta é antiga, o Governo e a população já estão a par das necessidades da categoria. Temos agido de forma pacífica e buscando o cumprimento de nossos direitos. Ao contrário do Estado, que tem usado de todas as artimanhas para desmoralizar o movimento grevista”, disse o presidente do Sintep, Henrique Lopes.

O sindicalista pontua que as últimas atitudes do Executivo Estadual têm comprovado que não há o desejo de solucionar o atual cenário. 

“Desde o dia 6 deste mês, quando o secretário de Educação, Marco Marrafon, nos encaminhou a última proposta do Estado, proposta essa que foi rejeitada pela categoria, não houve mais nenhum canal de debate conosco. E só tivemos conhecimento das atitudes do Governo por meio da mídia local”.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.