O jornalismo superficial

Quatro tendências que marcam o estilo da imprensa peruana: notícias hiperfragmentadas, jornalismo de declarações,  ultiminutismo e conteúdo pensados para agradar os anunciantes.


Por Mario Munive


A promessa de desenvolver informação em profundidade  desaparece do marketing editorial da maioria dos meios de comunicação impressos na América Latina. Para evitar a perda de leitores e anunciantes a indústria optou por banalizar o conteúdo. Essa tendência é vista mais claramente no Peru. Nós vivemos no único país da América do Sul,  onde as vendas de tablóides populares não caem nem  estagnam. Um deles,  chamadoTrome , é o jornal impresso em  espanhol de maior circulação no mundo. Sua tiragem atual : 700 mil exemplaress. Um sucesso comercial que não é baseado na qualidade de suas notícias. Mas os questionamentos que  afrontam esse jornal - objeto de estudo na escola de negócios de Harvard - também se aplicam a outros meios de comunicação; sensacionaistas, esportivos ou de impacto político. Quase todos compartilham uma idéia de como fazer jornalismo nos dias de hoje. Nesse tipo de imprensa as notícias agora são apresentadas em formatos cada vez mais compactos. Notícias breves e superficiais. Notícias concebidas como pílulas, construídas com uma velha camisa de força chamada pirâmide invertida.

Leia mais (em espanhol)

Dica de Gesner Duarte

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.