Lucas Carvalho*

Jornalista há 25 anos, Flávia de Leon já experimentou os dois lados da profissão. Por 14 anos atuou na imprensa, com passagens pelas redações dos jornais Zero HoraCorreio BrazilienseFolha de S. Paulo e O Globo. Há onze anos, porém, dedica-se à assessoria de imprensa e consultoria de comunicação. Hoje, é diretora de contas públicas na FSB Comunicações.

Crédito:Divulgação
Flávia de Leon alerta para a diferença salarial entre homens e mulheres no jornalismo

Flávia, entretanto, rejeita a ideia de colocar em disputa os dois segmentos. “Ninguém deixa de ser jornalista ao passar para o ‘outro lado’. Mudam o foco e a atitude, permanece o respeito pela notícia. Em ambas as áreas os desafios são diários e exigem dedicação e atualização constantes”, diz.

Olhando para trás, Flávia vê a longa estrada que percorreu na profissão e tudo o que aprendeu com o jornalismo. “Com 21 anos saí do Rio Grande do Sul rumo a Brasília com um diploma embaixo do braço e um pedaço de papel com um telefone no bolso. Aprendi a ser repórter e, posteriormente, coordenadora, nas melhores redações do país. Em assessoria, comecei como consultora de política, atuei como assessora de imprensa e hoje coordeno contas públicas”, diz, destacando a importância de seu trabalho no cumprimento da Constituição por parte da administração pública.

Flávia desafiou o suposto preconceito que o mercado de trabalho pode ter contra mulheres. Apesar disso, ela ainda consegue ver os obstáculos que outras profissionais enfrentam, mas que com perseverança conseguem superar. “Não se pode ignorar as pesquisas que mostram há décadas a diferença salarial entre os gêneros. Mas, no nosso mercado, as mulheres conquistaram seu espaço. E isso é irreversível”, afirma.

Sobre a indicação à 10ª edição do “Troféu Mulher IMPRENSA”, na categoria “assessora de imprensa agência”, Flávia diz que se sentiu honrada. “Ser finalista ao lado de mulheres tão competentes, verdadeiras professoras, é um luxo. É um estímulo muito forte a seguir em frente na busca por resultados cada vez melhores, pessoal e corporativamente”, conclui.

Concorrem com Flávia na mesma categoria as jornalistas Gisele Lorenzetti (LVBA Comunicação), Kiki Moretti (In Press Porter Novelli) e Yara Peres (CDN).

O "Troféu Mulher IMPRENSA" é realizado e idealizado por IMPRENSA Editorial. Em 2014, a premiação celebra sua 10ª edição consecutiva, e vai homenagear as jornalistas que mais se destacaram em suas áreas de atuação em 2013. As votações vão de 14 de janeiro de 2014 até às 23h59 de 13 de fevereiro. Para mais informações e conhecer a lista de finalistas, clique aqui.

* Com supervisão de Vanessa Gonçalves

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.