Folha de S. Paulo

Mexicano Alfonso Cuarón desbancou Steve McQueen e David O. Russell; filme 'Trapaça' recebeu duas estatuetas.Italiano 'A Grande Beleza' venceu entre estrangeiros; série 'Breaking Bad' se consagrou com 2 troféus 


O mexicano Alfonso Cuarón levou o prêmio de melhor diretor por "Gravidade" no Globo de Ouro, na noite de ontem, em Los Angeles. O longa, que é recheado de efeitos especiais, tem Sandra Bullock no papel de uma atronauta que sofre um acidente na órbita terrestre.

Indicado em sete categorias, o filme "Trapaça", de David O. Russell ganhou duas estatuetas: melhor atriz para Amy Adams e melhor atriz coadjuvante para Jennifer Lawrence. O italiano "Uma Grande Beleza", de Paolo Sorrentino, desbancou "Azul É a Cor Mais Quente", de Abdellatif Kechiche, como melhor filme estrangeiro.

Jared Leto ganhou como melhor ator coadjuvante por seu papel como um transexual em "Clube de Compras Dallas". O filme "Ela", de Spike Jonze, ganhou o prêmio de melhor roteiro. A série "Breaking Bad", que chegou ao fim no ano passado, teve a sua consagração final na premiação do Globo de Ouro, na noite de ontem, em Los Angeles.

A atração, sobre um professor que vira traficante, levou a estatueta de melhor série dramática e de melhor ator para Brian Cranston. "É um jeito carinhoso de se despedir da série", disse Cranston ao receber o prêmio.

Atores consagrados e com longa carreira no cinema levaram prêmios por seus desempenhos em trabalhos para a TV: Michael Douglas por sua atuação como Liberace no telefilme "Behind the Candelabra", Jon Voight como coadjuvante na série "Ray Donovan" e a britânica Jacqueline Bisset pelo seriado "Dancing on the Edge".

A cerimônia foi apresentada pelas comediantes Tina Fey e Amy Poehler, que iniciaram a transmissão com quase dez minutos de piadas que não constrangeram os presentes. Poehler, aliás, ganhou como melhor atriz por série cômica ou musical.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.