Atividades acadêmicas


Agência Focaia
Luís Felipe Rodrigues


A atividade física regular e a adoção de um estilo de vida ativa são necessárias para a promoção da saúde e qualidade de vida, durante o processo de envelhecimento. Com isso, os idosos buscam desfrutar dos benefícios da atividade física, sendo o trabalho de fortalecimento muscular importante. Isso não só para a diminuição do declínio de déficit motor, quanto para a melhora da autoestima, causada pela independência funcional que a atividade física proporciona.

Com o propósito de melhor qualidade de vida às pessoas da terceira idade, o curso de educação física da UFMT, Campus Universitário da cidade Pontal do Araguaia, desenvolve o projeto “Musculação e Saúde no envelhecimento”. O projeto é idealizado pela direção do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) e coordenado pelo curso de educação física. O objetivo do trabalho, segundo os acadêmicos, é atender a demanda da comunidade da terceira idade, proporcionando, ao mesmo tempo atividades práticas aos alunos de educação física.

Foto: Luis Felipe Rodrigues

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificam os idosos a partir de 60 anos, em países subdesenvolvidos e 65 em países desenvolvidos. Em contrapartida, o projeto visa trabalhar com pessoas a partir de 40 anos, já que nesta idade a densidade óssea e muscular começa a declinar.

Social e acadêmico

Segundo Joas Dias de Araújo Cavalcante, professor do curso de educação física e responsável pelo projeto,as atividades giram em torno do tripé ensino, pesquisa e extensão, permitindo que os alunos realizem pesquisas consistentes e baseadas na comunidade local. Deste modo, permitindo a vivência dos alunos e a oportunidade de colocar em pratica as disciplinas aplicadas em sala de aula.

“A ideia é desenvolver o trabalho de pesquisa, porque a extensão leva a ideia de quebrar os muros da universidade para inserir a comunidade, e, ao mesmo tempo, permite trazermos o estudante para realizar a prática de disciplinas do curso, como anatomia e fisiologia do exercício”, analisa o docente.

Os interessados a se inscrever nas atividades devem estar com idade entre 40 e 60 anos, e devem comparecer no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro Nova Barra, em Barra do Garças, quando será feita uma triagem e, posteriormente, inserção dos selecionados no projeto. As atividades ocorrem nas terças e quintas, no Campus Universitário do Araguaia, em Barra do Garças.

1 comentários:

Maristela Guimarães disse...

Parabéns aos docentes e bolsistas por este projeto que visa ao beneficio da comunidade. Em especial os idosos, em respeito ao Estatuto do Idoso. Este é um projeto que prolonga a vida e lhe dá um sentido especial.

Postar um comentário

Comente esta postagem.