Google prepara pílula especial para detectar câncer

Desenvolvido pelo laboratório do Google X, projeto poderia ser alternativa a exames de sangue para detectar os estágios iniciais da doença.
O Google está desenvolvendo minúsculas partículas que podem ajudar a detectar câncer e outros problemas de saúde ao percorrer o fluxo sanguíneo do paciente.
O diretor da equipe de pesquisas Life Sciences do Google X, Andrew Conrad, disse que as partículas podem ser direcionadas para partes diferentes do corpo ao aplicar pequenos aparelhos magnéticos vestíveis na pele.
O wearable em questão poderia contabilizar as partículas e possivelmente compilar informações sobre quais potenciais condições médicas consegui detectar.
“As nanopartículas são a conexão entre biologia e engenharia”, afirmou Conrad durante uma entrevista na conferência WSJ.D Live, realizada nesta semana nos EUA. “Podemos fazer com que essas nanopartículas se comportem da maneira que a gente quiser.” (veja vídeo do WSJ com a entrevista de Conrad no evento)
A chamada Nanoparticle Platform (Plataforma Nanopartícula) vem na forma de pílulas que são cobertas com “anticorpos ou moléculas que detectam outras moléculas”, completou.
As partículas seriam menores do que um milésimo de uma célula vermelha de sangue e poderia se ligar a moléculas, proteínas e células no corpo do paciente. As nanopartículas poderiam ajudar a detectar placas arteriais ou níveis altos de sódio, e podem substituir exames de sangue padrão para detectar estágios iniciais da doença, aponta Conrad.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.