Follow up: como fazer um fup mais eficaz



Follow up: fazer ou não fazer? Eis a questão!

Ao fazermos o follow up corremos o risco de nos tornarmos chatos, se não fizermos a possibilidade da sugestão de pauta não sair dobra.
Qual o ideal?
A resposta é mais que óbvia: depende.
Se a oferta da pauta for exclusiva, o follow up é essencial, mas se for um press release, falar com os jornalistas pode ser dispensável.
Neste post discutiremos os prós e contras de um follow up e daremos algumas dicas para uma divulgação mais eficaz.
Prós
  • Ao fazer o follow up você terá a certeza de que o jornalista recebeu e tem ciência da sugestão de pauta;
  • O contato direto com o repórter ou editor aumenta a possibilidade de que sua sugestão seja publicada;
  • Ao conversar com o jornalista você consegue criar um relacionamento, que facilitará a “venda” de futuras pautas;
  • É possível medir o grau de interesse na sugestão e até modificar o “gancho” usado para vender melhor a pauta, principalmente se for exclusiva; 
  
Contras 
  • Se a pauta é fraca, mas precisamos que saia, o follow up torna-se constrangedor. É complicado convencer o jornalista de que o assunto é “quente” quando sabemos que não é. Resultado: o contato torna-se nulo;
  • Se fizermos o follow up sempre com os mesmos jornalistas corremos o risco de nos tornarmos o assessor chato. Criamos uma imagem ruim e o jornalista pode pensar: “lá vem esse mesmo cara, de novo, me atrapalhar”;
  • Muitas assessorias colocam profissionais com pouca experiência para fazer o follow. Esses profissionais mais jovens devem estar muito interados no assunto caso não dominem. O jornalista pode pedir mais detalhes e o profissional não pode se enrolar para responder. Conclusão: Prepare-se, tenha dados!

Seis dicas para um follow up mais eficaz

1. Prepare-se
Antes de fazer qualquer contato com jornalista, tenha pleno conhecimento sobre a sugestão de pauta que está oferecendo!
2.Convença
Se a pauta não convence o assessor, não convencerá o jornalista. Portanto, certifique-se de que “não está vendendo vento”!
3.Oriente
Por mais que nossos clientes queiram sair na mídia, é preciso orientá-los sobre o que é notícia e o que não é!
4.Tenha cautela
Se a pauta não convenceu o repórter que é seu contato, não convencerá o seu editor. Não adianta ficar insistindo. Não queime seu contato!
5.Mude
Se a pauta como está é fraca, mude o gancho! Tente contextualizar de forma macro. Tente puxar um gancho, uma pesquisa. Tente fazer acontecer!
6.Certifique-se
Estou realmente falando com a pessoa certa? A pauta é dessa editoria? Busque o tiro certeiro. Veja o perfil do jornalista e que tipo de matérias casam com os segmentos que ele cobre. Como já falamos em um post anterior, saiba como falar com o jornalista certo.Fonte: C-SE

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.