Empresa Junior de Agronomia promove formação de estudantes e presta consultorias aos produtores da região do Araguaia

Empreendedorismo

Agência Focaia
Reportagem
Trycia Silva
Leticia Leite

Foto:Vasco Aguiar
 Coordenador da Agrovale, empresa júnior da UFMT/CUA, professor Glauco Vieira de Oliveira, do 
curso de Agonomia.


Com o objetivo de atender alunos e a comunidade regional foi fundada em 2013, na Universidade Federal De Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia (UFMT/CUA), a Agrovale Júnior. Cuja iniciativa partiu de professores e estudantes da faculdade, tendo como um dos principais incentivadores de criação da empresa de interesse acadêmico o professor MiIlton Ferreira de Moraes.  Logo depois, o grupo ganhou outro integrante, o docente Glauco Vieira de Oliveira, hoje o coordenador do projeto. 

Oliveira comenta que ao assumir a coordenadoria do projeto teve a ideia de pegar o histórico da empresa júnior, estimular o bolsista a colocar no site oficial e criar seu histórico. Ao final pegar o assentamento rural que já foi trabalhado em atividade de extensão e desenvolver o projeto escrito, depois submeter a uma agência de financiamento.

A empresa conta com o respaldo da lei federal 13.267 /2016 que disciplina a criação e a organização das associações denominadas empresas juniores, com funcionamento perante instituições de ensino superior. Uma associação civil sem fins lucrativos e com princípios educacionais que agrega também corpo de servidores técnico da universidade.  

Atualmente a administração é dividida em seis cargos, presidente, diretor administrativo, diretor de marketing, diretor de qualidade, diretor financeiro e diretor de projetos, cuja participação é feita por alunos, devidamente matriculados no curso de agronomia. A realização de processo seletivo entre os estudantes de agronomia para a direção da AgroVale Júnior, ocorre a cada dois anos. A ultima eleição ocorreu em 2017.

A AgroVale trabalha com palestras abertas para alunos da UFMT, moradores da região do Araguaia e outras Universidades. São oferecidos cursos gratuitos e pagos e os professores atuam como consultores da empresa. O propósito da empresa júnior, conforme destaca Oliveira é atender o mercado e preparar os alunos para o mercado, com acumulação de experiência profissional durante a sua formação.

A Agrovale possui três eixos. “Um para promoção de eventos, capacitação e consultorias para pequenos, médios e grandes produtores”, afirma Oliveira.

O coordenador do projeto enumera a importância do projeto para Barra do Garças (MT). “Ser um braço da universidade que ela não consegue alcançar ao termo de agronomia. Juntar o conhecimento técnico que é disponibilizado na academia para os produtores rurais”.

A última atividade prática realizada do projeto foi com a casa de recuperação, casa de passagem, com plantio de canteiro com pimentas para manejo das pessoas da comunidade.

Para o diretor financeiro Euller Ribeiro “os valores arrecadados nesses projetos são destinados aos gastos da empresa. Por conta disso, todos os envolvidos são voluntários e não recebem nada pelo trabalho”.

Comentários