Documentários produzidos por acadêmicos da UFMT/CUA são premiados no FICA ITINERANTE

Eventos

Agência Focaia
Redação
Adailson Pereira


     Fotos: Adailson Pereira/Divulgação


Alunos do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário Araguaia (UFMT/CUA), foram destaques no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), edição especial que aconteceu na cidade de Aragarças-GO, no início deste mês.

Além da mostra de filmes, o festival abriu espaço para o concurso de curtas-metragens. A
 competição teve como principal objetivo a apresentação dos trabalhos com a temática socioambiental dos produtores locais. Entre os melhores filmes, dois curtas foram produzidos por estudantes do curso de jornalismo da UFMT/CUA, que ficaram na primeira e segunda colocação.

Competição

O documentário ‘Sobre Viver’, produzido pelos acadêmicos Izabela Gomes, Jessé Santos e Tálita Sabrina ficou em segundo lugar na competição de curtas. O tema proposto pelos estudantes teve como objetivo mostrar a exclusão social que os moradores de rua enfrentam em Barra do Garças (MT). De acordo com Jessé Santos, isso ocorre por costumes culturais, recursos naturais, localização geográfica e ou outros tipos de fenômenos que contribuem para a exclusão. “O tema envolve questões pesadas, como o descaso dos governos municipais e a dependência de entorpecentes que é presente nessa população [de rua]. Entender o que os levaram pra rua deve ser uma preocupação nossa", analisa o estudante. Sobre a produção, Santos diz que estava confiante pelo trabalho, porém não tinha certeza que ficaria entre os melhores.

Já o documentário ‘Radicais por natureza’ foi o vencedor, em primeiro lugar no concurso. Os responsáveis pela produção foram os acadêmicos e egressos do curso de jornalismo da UFMT/CUA, Ana Caroline Okazaki, Adilson Chinna, Gustavo Bandeira e Kariny Rocha.


Segundo Okazaki, a intenção do trabalho foi chamar a atenção para as belezas da cidade de Barra do Garças e a prática de esportes que ela [a cidade] proporciona. Ainda segundo a acadêmica, essa conquista [no festival] faz que cresça o incentivo, assim, continuar a produzir mais documentários. “A experiência que fica é procurar produzir mais filmes e tentar cada vez mais competir com produções que levam a sociedade a pensar e melhorar seu cotidiano”, analisa Okazaki. 

Por fim, a acadêmica de jornalismo ressalta que o evento poderia ter sido melhor, observando que a divulgação do festival foi pequena, porém entende que serviu de aprendizado para eventos futuros.

O festival

Essa é a primeira vez que a cidade de Aragarças recebe o festival FICA. O evento aconteceu nos dias 07, 08 e 09 de setembro e faz parte do projeto Fica Itinerante, realizado pelo Governo do Estado de Goiás por meio da Secretaria Estadual de Educação. O órgão tem por objetivo apresentar e divulgar o festival em lugares distantes, em que a população não tem a oportunidade de prestigiá-lo na cidade de Goiás (GO), onde tradicionalmente acontece todos os anos. Além do concurso de curtas-metragens, o evento contou com oficinas e atrações culturais.

Comentários