UFMT Araguaia recebe 'ecoponto' de coleta seletiva de lixo

Sustentabilidade

Agência Focaia
Redação
Adailson Pereira


     Fotos: Vasco Aguiar
Secretário Lúcio Violin, professor Daniel Guimarães e acadêmicos da UFMT/CUA em reunião sobre os ecopontos


A Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, recebeu hoje (6), o ecoponto de coleta seletiva de lixo de Barra do Garças. A divulgação do ecoponto faz parte de um projeto desenvolvido pelo professor da instituição do curso de Matemática, Daniel Silveira Guimarães em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, visando à conscientização da população e a comunidade acadêmica.

Em reunião, na última quinta-feira (1), com o secretario municipal de meio ambiente, Lúcio Violin, Guimarães e acadêmicos da UFMT/CUA avaliaram as estratégias de divulgação dos pontos de coleta seletiva da cidade matogrossense. Como proposta do projeto serão confeccionados dois outdoors em pontos do município, com o mapa da localização dos ecopontos. O lançamento das atividades de coleta seletiva de lixo coincide a semana de defesa do meio ambiente.

O Secretário (foto ao lado), diz que sempre teve a vontade de instalar um ponto de coleta seletiva na UFMT/CUA, pelo motivo de os acadêmicos da instituição se preocuparem com os lixos produzidos na cidade. Em Barra do  Garças, segundo Violin, são recolhidas aproximadamente 70 toneladas de lixos por dia. Para melhor atender, a sociedade, além dos seis ecopontos existentes no município, estarão anexadas no mapa, demais pontos de coletas particulares, cada um com sua especificidade, englobando coletas de óleo, latas, baterias de celular, papelão, etc.

Para Guimarães, entre vários pontos observados, a construção do projeto levou em consideração “a necessidade de estudar artigos e entender que a grande dificuldade da implantação da coleta seletiva é de sensibilizar as pessoas em relação ao descarte correto dos resíduos”. O professor analisa que a universidade faz esse trabalho de sensibilização ambiental, contribuindo para futuras implantações de políticas sustentáveis.

Os lixos reciclados serão coletados e vendidos para a empresa Reciclar, com sede na cidade de Aragarças-GO. O dinheiro recebido por parte da coleta será doado às escolas municipais de Barra do Garças, como forma de incentivo em continuar participando desse projeto. Guimarães analisa que tais iniciativas irá trazer além de ganhos ambientais e na economia da universidade, resultado da diminuição de despesas com copos descartáveis, energia elétrica e limpeza do campus.  Ganhos também na saúde e no desempenho intelectual dos membros da UFMT. “As pessoas terão ganhos ideológicos culturais, sendo mais conscientes, coletivos e mais responsáveis”, destaca o professor.

O estudante de Engenharia Civil da UFMT/CUA, Marcos Aurélio Rodrigues Santana ressalta a importância do ecoponto dentro do campus. Para o acadêmico, esse projeto tem a missão de sensibilizar os alunos. Santana destaca que o mais importante é as pessoas começarem a usar o ecoponto para que seja aprimorado cada vez mais, para ser mais eficiente. “Iniciativas como essa, despertam não apenas o cuidado com os resíduos, mas também no ambiente escolar, como por exemplo, o não desperdício de água e energia na universidade”, analisa o futuro engenheiro. 

No Campus Universitário de Barra do Garças, o ecoponto foi instalado nas mediações  da lixeira da instituição, próximo ao bloco da pró-reitoria. Na reunião, ficou acertado também que a coleta ficará sob a responsabilidade da prefeitura, diminuindo gastos da universidade com as empresas que coletam certo resíduo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.