Eleições estudantis

Agência Focaia
Reportagem
Vasco Aguiar


     Fotos: Vasco Aguiar
Laura Santos é a cabeça da chapa "Nada a temer", que concorre às eleições para assumir o DCE na UFMT Araguaia

O Diretório Central de Estudantes (DCE), da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia, está em processo para a escolha de sua nova gestão. Na próxima segunda-feira (10), ocorrerá a eleição que define os próximos gestores do diretório. Neste pleito não haverá disputa entre chapas, pois somente uma se inscreveu para concorrer à direção do DCE. Candidata à presidência pela chapa única “Nada a temer”, a acadêmica do curso de direito, Laura Araújo Santos, explica a origem da chapa e apresenta à Agencia Focaia as principais propostas de seu grupo.

Formação da chapa

Sobre a composição da chapa, a candidata à presidência diz que o foco era ter alunos de todos os institutos da universidade, “buscamos ter em nossa chapa uma maior variedade de cursos, para que os alunos se sentissem representados pelo diretório, mas não é fácil, não conseguimos ter alunos de todos os cursos em nossa equipe”. Segundo ela, para participar de um órgão acadêmico, como o DCE, é preciso ter interesse e disponibilidade, e nem sempre existem pessoas dispostas a abrir mão de seus afazeres para se dedicar aos outros. Ela ainda reclama sobre a falta de concorrência nesta eleição, “seria interessante haver um debate entre chapas diferentes, os alunos ganhariam, a universidade sairia fortalecida”, lamenta.

Questionada se a chapa foi formada de última hora, já que a inscrição se realizou fora do prazo estabelecido inicialmente, ela explica que não, “já estávamos nos organizando há algum tempo, só que no último dia para a inscrição, ainda não tínhamos os dezoito membros completos, alguns que haviam confirmado participação na chapa, acabaram desistindo”. Ela esclarece que com a possibilidade da prorrogação, estabelecida pela comissão eleitoral, foi possível fazer a inscrição, já com o número correto de pessoas na chapa.

Melhorias no Campus

Em relação à segurança na unidade I, em Pontal do Araguaia, Santos diz que existem duas prioridades para àquela unidade, “a primeira é em relação à iluminação, nos comprometemos a solicitar sua ampliação, é necessário”. Sobre a segurança, a candidata explica que, “existem profissionais que fazem a segurança nas duas unidades do campus, pensamos em fazer a solicitação para que no Pontal, o efetivo seja aumentado, já que lá é uma área afastada e tem maior vulnerabilidade”. Mas, de acordo com a candidata, é preciso haver uma mobilização para que estas medidas sejam tomadas pela pró-reitoria. Segundo ela uma pessoa não faz nada sozinha. “O DCE tem o papel de lutar para que as coisas aconteçam, mas precisamos do apoio dos estudantes”.

Centros acadêmicos

Em reunião com o Centro Acadêmico e a Atlética do curso de Engenharia Civil, Laura apresenta propostas de sua chapa. 

Em reunião com o centro acadêmico e atlética do curso de Engenharia Civil (foto acima), ela expôs seu desejo de dar maior suporte e buscar manter-se próxima dos CAs e atléticas. "Nossa gestão tem a intenção de ser participativa, buscaremos dialogar com os representantes dos estudantes, no caso os CAs e atléticas, além de atender todo acadêmico que queira nossa ajuda ou tirar alguma dúvida com o diretório", argumenta.

Sobre a falta de espaço para os centros acadêmicos, Laura afirma que, “a intenção é solicitar a permissão para o uso de salas que já existem, mas estão ociosas e desocupadas. Queremos que estas salas sejam disponibilizadas em alguns dias da semana aos centros acadêmicos para que possam se reunir e atender os alunos de seus cursos”. Ela enfatiza que, caso sua chapa seja eleita, deverá priorizar a aproximação do aluno com seus CAs e também com o DCE, “por isso é necessário existir locais físicos para que sejamos encontrados pelos alunos. Essa aproximação entre os representantes e representados deve ser feita com qualidade”, diz.

Espaço de Vivência

A chapa “Nada a temer” também possui propostas para o espaço de vivência da unidade II, em Barra do Garças. Segundo a candidata “a utilização deste local deve ser repensada, ele está sendo subutilizado, poderiam acontecer muitas atividades ali”. Sobre a Rádio Universitária, que atualmente está sem atividade, conforme Santos, "queremos angariar meios para que ela volte a funcionar, nos passaram a informação de que um dos equipamentos está danificado”. Ela esclarece que a verba ao que o DCE tem direito não foi passada para a gestão anterior, no entanto, de acordo com a acadêmica, será repassada para a futura gestão. “Com este recurso faremos a solicitação para o reparo do equipamento, ou caso não seja possível o conserto, teremos que recorrer à universidade para que providenciem um outro equipamento”.

Assistência estudantil

A respeito dos auxílios estudantis, a candidata pensa que deve existir maior fiscalização sobre quem recebe estes benefícios. Santos revela que membros da chapa tem ouvido vários relatos de alunos sobre outros estudantes que recebem os auxílios, mas na realidade não precisariam receber. “Segundo o que estes alunos nos dizem, é comum acadêmicos, que são de famílias que possuem recursos financeiros, declararem oficialmente que não recebem auxílio dos pais, desta forma conseguem o benefício da universidade, mas continuam recebendo a ajuda dos pais extraoficialmente”.

Laura Santos diz que uma das medidas que sua gestão tomará é dialogar com as instâncias responsáveis pela assistência estudantil. “Segundo me informaram, existe um grupo na universidade, em que fazem parte funcionários da Supervisão de Assistência Estudantil (SAE) e da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Prae), e neste grupo é discutido os assuntos relacionados à assistência estudantil”. Ela conta que um dos membros de sua chapa se comprometeu a participar destas reuniões com as duas representações, “ter diálogo com eles é essencial para colocarmos pontos conflituosos em debate”.

Transporte universitário

Nos últimos meses a UFMT Araguaia tem passado por uma crise no transporte universitário, suspenso temporariamente, mas que após negociações, retornou, porém mediante acordo de manutenção, com os respectivos pontos de paradas dos ônibus, somente até o final do semestre letivo. A candidata à presidência afirma que irá lutar “juntamente com a comissão de alunos que já está nessa luta desde fevereiro, para que o transporte universitário gratuito seja mantido no campus. Ele é fundamental para que muitos alunos continuem estudando”. Ela aponta que existe em sua chapa quatro membros que fazem parte desta comissão de alunos. E, mesmo que não sejam eleitos, todos da chapa se comprometem a reivindicar a manutenção do transporte universitário gratuito no campus, também lutarão pelo passe livre e a melhora da qualidade do transporte municipal.


ELEIÇÃO

Dia: 10 de abril – segunda-feira
Local: Campus Araguaia, Unidade I e II (Pontal/Barra)
Horário: das 08h00 às 20h00 (com intervalo entre os turnos)
Apresentar o RGA ou documento com foto



0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.