Movimento estudantil

Agência Focaia

Reportagem
Vasco Aguiar

  Fotos: Agência Focaia
Alunos da UFMT Araguaia manifestam no centro de Barra do Garças em defesa da manutenção de pontos de parada do transporte universitário da instituição

Alunos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Universitário do Araguaia (CUA), promoveram na quarta-feira (15) no centro de Barra do Garças, ato de reivindicação em prol da manutenção, permanência, ampliação e melhoria do transporte universitário.

O que motivou a manifestação foi a decisão da Pró-reitoria do campus de interromper as paradas dos ônibus universitários no percurso entre as unidades do campus, das cidades de Pontal do Araguaia e Barra do Garças, em Mato Grosso, alegando superlotação.


A medida entrou em vigor no dia 6 de março, porém sem as paradas para embarque e desembarque entre os municípios, de maneira expressa, os dois ônibus da instituição passaram a circular com pequena quantidade de estudantes-usuários, gerando mais questionamentos da comunidade estudantil.

O ato aconteceu de maneira pacífica, os acadêmicos da universidade percorreram a Avenida Ministro João Alberto, no centro da cidade, saindo da Praça Sebastião Alves Junior e seguiram até a Praça dos Garimpeiros. Os organizadores não divulgaram o número de participantes.

Manutenção dos pontos


Manifestantes em concentração na Praça Sebastião Alves Junior

Em acordo recente feito entre a Pró-reitoria, Diretório Central de Estudantes (DCE) e a Comissão de Luta pela permanência do transporte universitário, foi decidido que os ônibus permanecem circulando temporariamente até o fim do semestre letivo, no entanto não poderão circular superlotados. 

Integrante da comissão, formada pelos estudantes universitários, Viviane Sales, acadêmica do curso de jornalismo, explica a intenção do movimento. “O que aconteceu aqui foi um ato de conscientização da população, e também para chamar a atenção de instâncias relacionadas aos problemas que estamos passando”. Segundo ela é preciso a busca de solução para o problema, com rapidez. “Nosso transporte foi retirado por existir superlotação, queremos resolver esse impasse, precisamos de mais ônibus ou de passe livre, isso é urgente”.

A estudante enfatiza a importância de lutar pela manutenção dos pontos de ônibus, de modo a atender os universitários, o que, segundo ela, é direito dos alunos. “Não podemos ficar sem transporte por que é um benefício adquirido, não permitiremos nenhum retrocesso, vamos lutar para manter esse benefício, regredir é um erro”.

Apoio docente
  
Professor do curso de Matemática da UFMT Araguaia, Daniel Guimarães (foto), presente no ato de reivindicação diz que “O movimento dos alunos é muito importante”. Acrescentando que essas lutas são necessárias e sempre está disposto a apoiar. Guimarães destaca que a reivindicação não deva ser apenas pelo 'pequi e arroz', como são chamados os ônibus universitários, “tem que ser ampliada para o transporte público gratuito para os estudantes”, Afirma ainda que eles precisam do apoio governamental para que tenham acesso à universidade e escola. O transporte é essencial”.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.