Educação


Agência Focaia
Reportagem
Vasco Aguiar


Professor do Curso de Letras da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, Odorico Ferreira Cardoso Neto, também conhecido como Kiko, se prepara para o lançamento de seu segundo livro. Como parte de seu pós-doutorado em educação, Neto publicará no início de fevereiro de 2017, a obra intitulada “A formulação do Sistema Único de Educação em Mato Grosso e a mediação para a construção do Sistema Nacional de Educação”.

                              Foto: Pedro Rezende

Em 2016, Kiko lançou “Inventário da luta dos trabalhadores da educação em mais de três décadas”, seu primeiro livro, nele conta a história da luta dos trabalhadores em educação nas cidades de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, Mato Grosso. Seu trabalho, juntamente com seu grupo de pesquisas, digitalizou cerca de 30 mil documentos e 4 000 mil fotos. Segundo ele, daria para produzir outros livros, dependendo da temática que se queira trabalhar.

O Sistema Único de Educação

O Estado de Mato Grosso, lembra Cardoso Neto, tem uma tradição muito grande ao longo dos anos de contribuir para políticas nacionais de educação. O professor destaca que “O manifesto dos pioneiros, há 80 anos, falava na formulação de um plano nacional de educação e de um sistema nacional de educação”. Em 1996 o estado fez uma conferência estadual de educação e propôs, na ocasião, uma discussão sobre sistema único de educação. 

Em sua tese de mestrado ele trata dessa temática, que é retomada agora no pós-doutorado, tendo em vista o Plano Nacional de Educação (PNE) aprovado em 2014, que estava na perspectiva do Plano Estadual de Educação (PEE), também aprovado em 2014. Cuja Meta um, é organizar o sistema único de educação.

Segundo o professor, a ideia de sistema tinha matriz conceitual que se associava ao conjunto de elementos materiais e ideais, dimensionado como “possibilidade real de se reorganizar o sistema educacional público, eliminando as redes estadual e municipal, por meio de uma gestão única e cooperada entre Estado, Municípios e as comunidades escolares”.
Para ele é necessário um sistema nacional de educação que garanta as ações políticas na perspectiva que não haja redes, “que exista igualdade de condições para todos os setores, do município mais pobre ao mais rico, que todos tenham as mesmas condições de trabalho, salariais, de formação inicial e continuada e etc”. Ressalta também que está em tramitação no congresso nacional um Projeto de Lei que modifica o artigo 23 da constituição para garantir a inserção do sistema nacional de educação.
História
Professor há trinta anos, Cardoso Neto trabalhou na rede estadual de ensino durante pouco mais de 21 anos, atuando também como diretor de escola. Está na UFMT desde 2008, onde já lecionou diversas disciplinas. Sua primeira formação foi Filosofia, em seguida cursou Letras, e logo após Direito. Fez mestrado, doutorado e seu pós-doutorado foi na área da educação. 
                                                                                                                          
Além de lecionar, Cardoso também é político, acabou de cumprir o segundo mandato pelo PT (Partido dos Trabalhadores) como vereador em Barra do Garças, onde inclusive foi chefe de gabinete da prefeitura do município entre 2007/2008. Em 2016 disputou o cargo de prefeito, ficando em terceiro lugar, quando obteve 2187 votos, 8% dos votos válidos. Na ocasião o vencedor foi o candidato do PMDB, Roberto Farias, que recebeu 72% dos votos válidos para sua reeleição.




“A formulação do Sistema Único de Educação em Mato Grosso e a mediação para a construção do Sistema Nacional de Educação”, de Odorico Ferreira Cardoso Neto.  

Editora Multifoco
158 páginas
R$ 45,00.




0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.