Adufmat da UFMT Araguaia tem novos representantes


Novos sindicalistas


Agência Focaia
Adailson Pereira


                                         Foto: A Gazeta do Vale do Araguaia


A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia (Adufmat-Araguaia) conta com nova gestão representativa até março de 2017. A escolha dos novos membros do sindicato ocorreu no dia 9 de outubro durante almoço em comemoração ao dia dos professores. A eleição foi realizada com apresentação de chapa única, desta forma, seguindo regimento em conformidade com o edital n° 01/ADUFMAT-ARAGUAIA/2016. 

A atual gestão é representada pelos professores Deyvisson Pereira da Costa e Márcia Cristina Pascotto, que serão assessorados por duas secretárias: Cassandra Gonzaga da Silva, responsável pelo setor administrativo e July Claro de Souza, a qual responde pela área de comunicação institucional.

A diretoria que sai era formada pelos professores, Adriana Queiroz do Nascimento Pinhorati, Ana Paula Sacco, Daniel da Silveira Guimarães, Lennie Aryete Dias Bertoque e Robson da Silva, os quais completaram o tempo aproximadamente de onze meses à frente da Adufmat Araguaia.

Como a Associação trabalha na defesa dos direitos dos professores, os novos representantes deverão ter muitas atividades neste sentido, principalmente considerando as mudanças políticas prometidas pelo governo federal, que atigem às universidades públicas brasileiras. Neste momento, de maneira pontual, a categoria pede a execução da implementação salarial de 28,86% a todos os professores da instituição. Segundo a Adufmat, o valor é referente a uma ação movida pelos servidores que já dura 22 anos. De acordo com Costa e Pascotto, havendo decisão judicial, caberá ao órgão acompanhar a definição da sentença e, por serem representantes, manter os docentes informados sobre o processo.

O número de representantes da Adufmat-Araguaia é pequeno, de apenas dois membros, mas o mínimo para a representação do sindicato. Como reconhece Costa e Pascotto, o melhor seria ter mais pessoas incluídas na representação. Para Deyvisson Costa, “seria ideal que outros professores também integrassem a equipe. Demais professores sinalizaram que em um futuro próximo estariam dispostos, mas precisariam de tempo para se organizarem”. Costa afirma que “os professores que nos antecederam também estão colaborando, mesmo que não oficialmente". 

Na mesma linha de raciocínio, Márcia Pascotto analisa “que se estivéssemos mais dois ou três docentes na representação seria o ideal, no entanto contamos com a ajuda de duas secretárias, que realizam diversas funções administrativas, o que nos ajuda muito”.

Obstáculos

Aparentemente, um dos problemas para nova gestão é a distância entre os Campus. Porém, os novos representantes se dizem confiantes por obter total apoio da Adufmat (Cuiabá) e sobre a distância, ambos ressaltam que a relação entre os campi é mediada pelas tecnologias de comunicação.

Para Costa, “a Adufmat sabe da importância dos docentes na mobilização da categoria, aqui (Campus Araguaia), temos mais demandas, considerando que recentemente inúmeros cursos foram criados. As assembleias nos campi do interior têm proporcionalmente mais docentes que em Cuiabá, por isso a Adufmat (da capital) apoia os representantes (da UFMT com seus campi regionais). A professora Márcia Pascotto completa, “estamos em contato diário com o presidente do sindicato, a distância entre os Campi é irrelevante, quando se tem a internet, pois a maioria das demandas é resolvida por telefone, mensagens e e-mails.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.