JORNALISMO DAS FONTES

Por Antonio S. Silva

Bem isso que vem ocorrendo com a imprensa brasileira, sobre a cobertura da "Operação Lava jato", da polícia federal, com processo desenrola no Paraná. Como exemplo o caso que envolve o ex-presidente Lula, com condução coercitiva para depoimento, o que se diz sobre os procedimentos e fatos são todos ditos pelas fontes oficiais, ligadas ao reconhecido e midiático Juiz Sérgio Moro.

AP
BBC Brasil/AP

Com as manifestações em favor ao ex-presidente - e outros contra - muitos meios de comunicação preferiram a defesa dos procedimentos do Juiz. Assim, Moro se torna um personagem herói em detrimento de outras autoridades, que se veem envolvida na Operação. A sentença, portanto, começa na mídia e se encerra nela, num primeiro instante, para depois continuar, sem holofotes nos jornais.

Por certo, o Jornalismo caminha para uma outra fase, aquela que faz o papel de polícia - porém ligadas à departamentos oficiais escolhidos - e parlamentares, de modo a decidir a quem condenar e qual partido merece um bom papel nas narrativas. Certamente há inversão de seu papel, numa sociedade que parece questionar suas instituições representativas.


Aguardar para ver os resultados.

***
Antonio S. Silva é Jornalista e professor UFMT, Campus Araguaia.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.