Realizando um trabalho de curadoria e verificação de conteúdos enviados por usuários, o YouTube Newswire visa a publicação de vídeos com viés jornalístico
Por Redação Link
Divulgação
O YouTube lançou nesta quinta-feira, 18, o YouTube Newswire, com o objetivo específico de explorar o potencial da plataforma como fonte de notícias. Em parceria com a Storyful, empresa pertencente à News Corp especializada na verificação de conteúdos publicados em redes sociais, o serviço de compartilhamento de vídeos passa agora a realizar um trabalho de curadoria e verificação de conteúdos enviados por usuários.
Torna-se cada vez mais corriqueiro o surgimento de histórias com apelo jornalístico com origem em filmagens caseiras publicadas no YouTube. No Brasil, registros de episódios violentos durante protestos de rua nos últimos dois anos se multiplicaram na plataforma. Um trecho de um confronto entre manifestantes e policiais brasileiros faz parte, inclusive, do vídeo preparado pela Storyful para apresentar o “YouTube Newswire”.
De acordo com o anúncio publicado em seu blog oficial, o YouTube quer tornar esse material bruto mais confiável, verificando e republicando em seu NewsWire tudo que considerar relevante, inclusive com canais regionais. Já podem ser vistos no serviço, por exemplo, imagens do acusado de matar nove pessoas negras em uma igreja do Estado da Carolina do Norte, EUA, sendo retirado da delegacia para onde foi levado após ser detido nesta quinta-feira. Estão lá também imagens de confrontos na Síria e do resgate de crianças no Nepal.
De acordo com o anúncio publicado no blog oficial do YouTube, a parceria com a Storyful remonta a 2011, quando ambos trabalharam juntos na cobertura da Primavera Árabe. A Storyful trabalha também junto com o Facebook, que em abril do ano passado lançou o FB Newswire.
Outras duas iniciativas foram anunciadas pelo YouTube tendo como alvo o público de profissionais de mídia: o “The First Draft Coalition”, em que disponibiliza ferramentas e estudos de caso que facilitem e orientem a verificação segura de conteúdos disponibilizados online;  e o “The WITNESS Medialab”, com o qual pretende estudar e explorar o uso de vídeos como ferramenta de denúncia de abusos de direitos humanos.
O “YouTube Newswire” pode ser acompanhado também por meio de uma conta no Twitter e de uma newsletter.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.