CATARINA MADEIRA
Sete jornais fundam novo consórcio europeu de jornalismo
Publicações vão partilhar recursos humanos, financeiros e tecnologia. Da aliança vão nascer trabalhos de investigação jornalística.
Sete dos principais jornais europeus juntaram-se para criar um projecto comum, a Aliança dos Jornais Europeus (LENA). O objectivo é unir recursos e esforços para "promover o bom jornalismo" e dele vão nascer trabalhos conjuntos de investigação. Os membros fundadores do novo grupo são o alemão "Die Welt", o italiano "La Repubblica", o francês "Le Figaro", o belga "Le Soir", os suíços "Tages-Anzeiger" e "Tribune de Genève" e espanhol "El País", cujo ex-director, Javier Moreno, foi nomeado para liderar o projecto. 

Numa altura em que o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIJI) saltou para as manchetes dos jornais com as revelações dos casos ‘Swiss Leaks' e ‘Lux Leaks', este novo consórcio quer, entre outras coisas, "consolidar uma opinião pública europeia", explicou ao Diário Económico Javier Moreno. Dois dos jornais - o "El País" e o "Le Soir", de resto, são também membros do CIJI. 

Cada um dos jornais contribui para o orçamento anual do LENA e esses recursos vão ser utilizados para financiar investigações conjuntas, desenvolvimento tecnológico e outro trabalhos entretanto aprovados pela organização. 

Dependendo dos projectos aprovados será feito um orçamento anual. O de 2015 está, neste momento, a ser preparado. Além do financimento, os membros do consórcio disponibilizam recursos humanos, materiais, instalações e tecnologia.

Moreno sublinha a importância desta partilha quando "a qualidade do jornalismo na Europa e nos países mais desenvolvidos está em risco, perante a desaceleração da indústria, a queda nas vendas de jornais e a escassez de recursos financeiros disponíveis redações".

Não é primeira vez que estes jornais juntam esforços, Javier Moreno conta que os membros fundadores têm "uma história de cooperação no passado, que facilitou as negociações e o nascimento da Aliança". Mas garante que o consórcio está aberto a "potenciais novos parceiros no futuro", incluindo meios portugueses.

"Os membros do LENA partilham um conjunto de valores, entre os quais o facto de acreditarem na importância do jornalismo de qualidade e na formação da opinião pública em sociedades abertas e democráticas. Daí ser natural a vontade de trabalhar em conjunto para atingir esses objectivos", acrescentou o ex-director do "El Mundo".
Fonte: Sapo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.