Ideia que beneficiaria diretamente a mais de 60 mil pessoas surgiu em tese de mestrado em 2007, mas pouco se falou nela nos últimos anos

Toda cidade tem um córrego que já desapareceu e deu lugar a alguma passagem, avenida ou vale repleto de estabelecimentos comerciais, vagas de estacionamento ou altos muros residenciais. Mas, nos últimos anos, vários projetos têm surgido para recuperar estás áreas, tornando mais úteis para a cidade e sua população. E um exemplo de iniciativa desse tipo vem de Cuiabá.
O projeto em questão é resultado de uma dissertação de mestrado apresentada ao programa de Pós-Graduação em Geografia da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) em 2007 e intitulada de “Parque Linear da Prainha, Cuiabá-MT: Uma Ruptura de Paradigmas na Intervenção Urbana”.
A proposta do Parque Linear da Prainha é recriar um lugar natural esquecido e substituído pelo homem em seu processo de ocupação e modernização urbana. Assim, idealiza a “descanalização” e a recuperação do traçado original de um córrego localizado na área central histórica da cidade (antes denominado córrego da Prainha), e que atualmente se encontra retificado, concretado, canalizado e poluído sob a Avenida Tenente Coronel Duarte.
Seis anos após a elaboração do projeto, poucos cidadãos sabem de sua existência e não existe nenhum indício  de que o poder público o tenha em pauta. Segundo o próprio texto, o Parque Linear da Prainha atenderia diretamente à população residente em nove bairros da cidade, em um total de mais de 60 mil habitantes.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.