Acaba de ser publicado pela Editora UnB o livro "Mutação no jornalismo. Como a notícia chega à internet", da professora Thaïs de Mendonça Jorge. O lançamento será durante o Congresso da SBPJor em Brasília, no dia 8 de novembro, às 20h, na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília. 

O livro procura contribuir para colocar em discussão o tema da notícia como um objeto cambiante, no panorama geral de mudanças na comunicação. A hipótese principal que rege esta reflexão é a de que a notícia enfrenta hoje um novo processo de mutação e mais uma vez procura se adaptar às transformações da sociedade. Ganhando uma mídia para se exibir; espraiando-se por terrenos com som e imagem; conquistando novos públicos na rapidez dos tweets, o relato noticioso muta: ele é curto, instantâneo, condensado no visor de cristal líquido do celular ou do tablet. Mas ainda é notícia, no sentido de informação transmitida, e assim conserva o DNA original. 

A notícia é um dos elementos da transformação cultural que está ocorrendo. Sua nova roupagem é dada pelos sistemas de hipermídia. A obra pretende auxiliar os estudantes a compreender as notícias e servir para a reflexão de estudiosos no mundo da informação globalizada. Partindo de dois argumentos paralelos relacionados à trajetória das notícias na sociedade – os argumentos sócio-histórico e tecnológico –, este livro se compõe de três partes. A Parte I (Para entender a rede) aborda as definições que facilitam a compreensão da hipótese de mutação na notícia. Na Parte II (Para entender a mutação), mostra como as comunicações e a própria notícia refletiram as mudanças efetivadas ao longo do tempo, no mundo e no Brasil. A Parte III (Como analisar a mutação) testa a hipótese em dois sítios: o brasileiro UOL e o argentino Clarín. 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.