"Quem gosta de miséria (alheia) é intelectual, pobre gosta é de luxo", Joãozinho Trinta

Aproveite que as crianças estão de férias, sem fazer nada em casa e corre pro quintal pra fazer essa BELEZURA ENCANTADORA!

Dica da amada Juliana Larocca <3

Eu não gosto do artesanato urbano de reciclagem, são improvisos que não fazem a minha cabeça e pior, que acabam não cumprindo sua função, porque não substituem as "versões oficiais".


Por favor, não me entenda mal, quando digo isso, não incluo de forma alguma o artesanato regional, cujas peças inclusive decoram minha casa. Por reciclagem artesanal entenda a perda da tradição, nunca o artesanato típico de um povo, que propositalmente deixo ilustrando o começo dessa postagem. Espero que as pessoas entendam a diferença entre ambos e passem a valorizar mais as nossas tradições culturais. O artesanato típico brasileiro é lindo, sofisticado e valorizado no exterior. Uma pena notar que o brasileiro não dá o mesmo valor e o artesão geralmente é mal remunerado. Para ver as peças do comércio justo da Cúpula dos Povos da RIO+20, leia a postagem As compras da RIO+20

Para comprar do comércio justo e regional em todo Brasil: Blog do Artesanato Sebrae e Intermapas: Visibilizar os conflitos em curso no Brasil relacionados à disputa por territórios e promover o fortalecimento e a articulação de diversas redes de movimentos sociais e organizações que lutam por justiça social e ambiental: essa é a proposta do Intermapas, ferramenta online que reúne em uma só plataforma quatro mapas que  estavam disponíveis de maneira isolada na internet. São eles: o Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde (desenvolvido em conjunto pela Fiocruz e pela ONG Fase), Agroecologia em Rede (desenvolvida pela Articulação Nacional de Agroecologia, pela Associação Brasileira de Agroecologia e pela Sociedade Científica Latinoamericana de Agroecologia), o Farejador da Economia Solidária (do Fórum Brasileiro de Economia Solidária) e o Mapa dos Projetos financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (criado pela Plataforma BNDES, composta por organizações que procuram problematizar a atuação da instituição).

Leia mais em Carol Daemon

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.