Doutorado da ECA/USP propõe novo paradigma na comunicação para licenciamentos ambientais




FONTE/AUTOR.: JULIANA COLOGNESI


Tese defende a exigência de um plano de comunicação que compreenda os interesses dos empreiteiros, do governo e da sociedade
Em obras de grande magnitude e impacto, é comum vermos manifestações contrárias de grupos organizados ou da própria comunidade lindeira. Na maioria das vezes, isso causa transtornos, atrasos e até compromete o progresso de determinado local. Então, como conciliar os interesses do governo, dos empreiteiros e da sociedade? Com comunicação.
Essa foi a resposta apresentada pelo professor Backer Ribeiro Fernandes, na defesa de sua tese em março deste ano, na Escola de Comunicação e Artes - ECA/USP, em que apresenta uma pesquisa inédita sobre a comunicação desenvolvida nos processos de licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. A pesquisa qualitativa levantou 37 Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (RIMA) de obras que aconteceram no estado de São Paulo entre os anos de 1987 a 2011, compreendendo um período de 25 anos. A tese também foi apresentada em abril no 2º Congresso Mundial de Comunicação Ibero-Americana - CONFIBERCOM, em Braga, Portugal, e tida como um diferencial sob o ponto de vista de gestão democrática na implantação de empreendimentos de grandes impactos socioambientais.

Comentários