Comunicar Ciência em conferência na UBI

“Como comunicam os cientistas com os seus pares, e que consequências importa essa forma de o fazer para a ciência que produzem? Que desafios trazem os modos de publicação emergentes?”, são algumas questões que estarão em destaque na conferência “Comunicar Ciência: A Publicação Científica e os seus Públicos”, que terá lugar no próximo dia 25 outubro, na Sala dos Conselhos, da Faculdade de Artes e Letras.

Imagem

Dirigidas a professores, investigadores, estudantes e bibliotecários as presentes jornadas, integradas na  International Open Access Week, têm como propósito reunir peritos nas áreas das ciências e humanidades para refletirem sobre o sentido das respetivas atividades.

Avaliar e gerir ciência é hoje uma tarefa delicada e de crescente complexidade. Do estudante que procura organizar uma bibliografia relevante, ao bibliotecário que tem uma política de aquisições para gerir e justificar, passando pelas grandes agências transnacionais que financiam ciência, e que necessitam implantar políticas auditáveis devido ao crescente escrutínio democrático das suas decisões, todos se confrontam com o crescimento exponencial da ciência e das publicações que a comunicam e divulgam.

A digitalização da informação, associada à globalização da world wide web a partir dos anos 90, acentuaram ainda mais este processo. As bibliotecas do presente já estão, em parte, irreversivelmente desmaterializadas. As grandes editoras académicas há muito vêm acompanhando o espírito dos tempos, as suas prestigiadas revistas vendendo, mais e mais, versões eletrónicas de artigos. Numa época em que já se não queimam livros, nunca o papel pareceu tão perecível. Os livros tradicionais tornam-se artefactos que trazem em si a marca da obsolescência. Os e-books vão fazendo o seu caminho. Nas bibliotecas, percentagens cada vez mais significativas dos orçamentos são destinadas à assinatura de revistas, bases de dados e "bundles" com incríveis ofertas das editoras, em detrimento do livro. Em 2013 só 20% do orçamento de aquisições das bibliotecas de investigação será gasto em livros, 15% dos quais em formato exclusivamente eletrónico.

O local da conferência será divulgado brevemente. 

Solicita-se aos interessados em participar o favor de se inscreverem na página do evento.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.