Jovem foi desligada após acumular mensalidades atrasadas em instituição.
Ela foi encontrada morta dias depois; alunos denunciam cobrança 'abusiva'.

Estudantes filipinos se revoltaram em universidade de Manila (Foto: Noel Celis/AFP)
Em um ato de revolta, estudantes da Universidade Politécnica das Filipinas destruíram materiais e equipamentos da instituição nesta segunda-feira (18) após a notícia de que uma caloura de 16 anos da universidade teria se suicidado porque não conseguia pagar as mensalidades para prosseguir nos estudos.

Os jovens atiraram cadeiras velhas e monitores de computador de andares superiores e iniciaram uma fogueira no pátio logo abaixo. Estudantes ativistas disseram que o ato de revolta foi o início de um "protesto negro" com duração de uma semana, denunciando o alto preço das mensalidades, que eles consideram abusivas.

A jovem Kirstel Tejada foi forçada a abandonar os estudos na semana passada, após acumular mensalidades atrasadas referentes ao seu primeiro ano. Ela foi encontrada morta em um aparente ato de suicídio. G1

Fogueira foi feita com os materiais e equipamentos (Foto: Noel Celis/AFP)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.