WISE divulga pesquisa com panorama da educação em 2030
nuvem20140503 174744World Innovation Summit for Education (WISE), uma das principais iniciativas internacionais voltadas a impulsionar a inovação e a colaboração na área educacional, acaba de anunciar os resultados de uma pesquisa realizada junto à sua comunidade global de especialistas, que revela as perspectivas desses profissionais com relação a escolas em 2030. Renomados líderes educacionais também foram convidados para comentar e analisar os resultados.
Os professores estão desatualizados? O conteúdo on-line tornará as escolas tradicionais de hoje em algo do passado? Haverá uma linguagem educacional global? A escola deve focar nas aptidões pessoais em vez de enfatizar o conhecimento acadêmico? As certificações corporativas serão tão importantes quanto os diplomas? Essas foram algumas das questões abordadas na pesquisa.
Os resultados principais mostram que os sistemas educacionais deverão passar por mudanças expressivas. As escolas se tornarão ambientes interativos nos quais as inovações tecnológicas e as mudanças nas grades dos cursos transformarão significativamente o papel dos professores e reconfigurarão o cenário do aprendizado.
A pesquisa revela um forte consenso em torno da ideia de que a inovação é parte integral do futuro da educação. Entre os entrevistados, 93% dos especialistas foram enfáticos ao afirmar que são a favor das escolas que adotam métodos inovadores baseados em novas metodologias de ensino e processos criativos.
Especialistas que fazem parte da comunidade do WISE acreditam que as escolas irão evoluir e se tornar redes de aprendizado. Recursos e tecnologias on-line servirão de apoio para atividades de networking entre pares, de diálogos e trocas, impulsionando um movimento em direção a um aprendizado colaborativo. Segundo a pesquisa, quase metade dos especialistas (43%) acredita que o conteúdo virá predominantemente de plataformas on-line, comparado a apenas 29% que consideram que as escolas tradicionais continuarão a ser a fonte primária de conhecimento. Esses profissionais, no entanto, destacam que as fontes geradoras de inovação são diversas, não apenas tecnológicas.
Entre os entrevistados, 75% dos especialistas acreditam que os ativos mais valorizados em 2030 serão as habilidades pessoais e interpessoais. Somente 42% apostam no conhecimento acadêmico como algo de grande valia para os estudantes.
Adicionalmente, 83% dos entrevistados consideram que o conteúdo se tornará mais individualizado e refletirá as necessidades específicas de cada aluno. Outro resultado importante da pesquisa defende a evolução do papel do docente em se tornar um facilitador do aprendizado e deixar de ser apenas aquele que passa seu conhecimento para os alunos.
Os especialistas também concordam que a presença física e a interação humana continuarão a ser indispensáveis para a educação no futuro.
Em se tratando de certificações e avaliações, as opiniões são divididas: 39% dos entrevistados acreditam que os diplomas continuarão a ser o método mais importante de avaliação, enquanto 37% acham que as certificações profissionais que avaliam qualificações, como gerenciamento, colaboração ou criatividade, terão um papel mais importante.
2030 School Survey, realizada entre 3 e 30 de junho de 2014, entrevistou 645 especialistas representantes da comunidade global do WISE, que engloba mais de 15.000 indivíduos. Os resultados da pesquisa foram divulgados antes do 2014 WISE Summit, que acontecerá em Doha, no Catar, de 4 a 6 de novembro de 2014. O evento reunirá 1.500 membros da comunidade do WISE que discutirão questões em torno do tema “Imagine – Create – Learn: Creativity at the Heart of Education” (“Imaginar – Criar – Aprender: a Criatividade no Centro da Educação”).
Para mais informações sobre o WISE, visite www.wise-qatar.org.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.