Parlamentares defendem a inclusão de Bett Sabah no Programa de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos.
Reprodução Agência Senado
Prefeita Bett Sabah
Bett Sabah pediu proteção policial em MT, mas foi informada de que não havia efetivo suficiente.
Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos aprovou nota de apoio à prefeita de Rondolândia (MT), Bett Sabah. Ela assumiu o cargo em janeiro de 2013 e, há oito meses, tem recebido ameaças de morte. Há uma semana, foi informada de que sua cabeça valeria R$ 130 mil.
Em reunião da frente, nesta quarta-feira (19), a prefeita, filiada ao PT, relatou que acredita estar sendo ameaçada por ter se contraposto a forças políticas tradicionais na cidade, fundada há 16 anos. Enfermeira e mãe de dois filhos, ela contou ter entrado na política na tentativa de resolver problemas crônicos no município, como a falta de água. Rondolândia tem cerca de 3,6 mil habitantes e fica a 1,1 mil quilômetros da capital, Cuiabá, na fronteira com Rondônia.
Bett Sabah disse que procurou proteção das forças policias em Mato Grosso, mas foi infomada de que não haveria efetivo suficiente e que seria melhor contratar segurança particular.
"Já falei com o Ministério Público Federal e com a Secretaria de Segurança Pública – sei que há encaminhamento no sentido de mandar mais efetivo policial para o município, que a gente fica ilhado”, declarou a prefeita. “Vim até Brasília para verificar se consigo resolver esse problema, porque não é só a minha segurança, mas a do município também. O Estado tem de fazer sua parte e resguardar a vida das pessoas”, completou.
Autoridades
A frente decidiu acompanhar Bett Sabah em visita à ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, além de designar um grupo de parlamentares para ir a Mato Grosso e falar com o governador, Silval Barbosa.

Segundo a coordenadora do colegiado, deputada Erika Kokay (PT-DF), é necessário relatar o caso a diferentes autoridades. "Não podemos permitir que uma prefeita seja ameaçada de forma próxima à barbárie por alguém que busca se impor ao estado democrático de direito”, afirmou.
A frente parlamentar vai reforçar a necessidade de Bett Sabah ser integrada ao Programa de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos, a fim de que possa receber apoio da Polícia Federal. O pedido já foi feito à Secretaria de Direitos Humanos, responsável pelo programa, mas os parlamentares querem acelerar o processo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.