DPU quer anular vestibular da UFF só para servidores


Crédito: Zenite Machado
A Defensoria Pública da União (DPU), através do defensor Daniel Macedo, recomendará que a Universidade Federal Fluminense (UFF) anule o edital do vestibular exclusivo para servidores da instituição. O processo seletivo, que está com inscrições abertas, permite que só profissionais do quadro efetivo da UFF participem, desde que tenham o ensino médio completo.

No entendimento de Daniel Macedo, o processo seletivo para preenchimento de vagas nos cursos de graduação exclusivo para os servidores do quadro técnico-administrativo da UFF, que teria como objetivo o aprimoramento destes funcionários, é ilegal. De acordo com o defensor, a iniciativa da universidade fere o princípio da isonomia, pois não permite que outras pessoas com ensino médio completo concorram às vagas em uma universidade pública.

"A universidade é para todos. A UFF não tem o direito de destinar vagas exclusivas para funcionários, deixando de dar oportunidade a quem prestou o vestibular e está aguardando uma vaga", afirmou o defensor. A pedido da DPU, a reitoria da UFF encaminhou os editais principal e suplementares do processo seletivo, assim como o ato normativo da universidade no qual os documentos se baseiam. Após analisar os documentos, o defensor público ressaltou que nenhum deles dá legitimidade para que a UFF preencha vagas ociosas exclusivamente com seus próprios profissionais. Mais

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.