Greve na Educação 


Após pouco mais de dois meses sem aula, estudantes da rede estadual de ensino retornaram às escolas nesta segunda-feira (8). Apesar da greve dos professores ter sido dada como suspensa na última sexta-feira (5), algumas unidades educacionais tiveram que passar pelo processo de limpeza no período da manhã, o que só possibilitou a retomada das aulas no período vespertino.

Agora a preocupação das equipes pedagógicas das escolas, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), professores e alunos é como será feita a reposição dos dias parados. Uma portaria com sugestão de um novo calendário elaborada pela Seduc deve ser publicada hoje (9), no Diário Oficial do Estado. 

Período de reposição 
Imagem - site Meionorte.com 
bett-brasil-educar-2016Presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Henrique Lopes informou que o novo calendário de 2016 deve levar em consideração as especificidades de cada localidade. Segundo ele, dos 67 dias de paralisação, houve 15 feriados válidos para a educação e ainda há de ser descontado os finais de semana.

“A Seduc sugeriu que as aulas sigam até 23 de dezembro, utilizando-se todos os sábados. Mesmo que isso seja feito, os dias que deverão ser repostos não seriam cumpridos neste ano”, pontua.

Diante disto, o Sintep sugeriu outra forma de reposição. “Os educadores trabalhariam normalmente de segunda a sexta-feira até dezembro. Param 30 dias de férias, retornam dia 23 de janeiro, concluindo o ano letivo de 2016 e já iniciam 2017 sem pausas. Daria tranquilamente para repor os dias paralisados”.

Secretário-adjunto de Política Educacional, Edinaldo Gomes de Sousa informou que a Seduc já elaborou uma sugestão de reposição das aulas, que deve ser publicada até hoje (9).

A proposta prevê uma data limite para que as escolas reponham os dias em que não houveram aula. “Sugerimos que as unidades que aderiram à paralisação concluam o ano letivo de 2016 até o dia 31 de janeiro de 2017. Isso porque, muitos alunos ingressarão no ensino superior, que tem a previsão de iniciar as aulas nos primeiros dias de fevereiro”.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.