© Foto: AFP Adesão de dois novos Estados e da capital americana pode abrir caminho para uma onda de iniciativas semelhantes no restante do país.        

A adesão de dois novos Estados e da capital americana à legalização do uso recreativo da maconha pode abrir caminho para uma onda de iniciativas semelhantes nos Estados Unidos.

Dois anos depois de Colorado e de o Estado de Washington terem sido pioneiros na legalização, Alasca, Oregon e a capital, Washington, seguiram o mesmo caminho em referendos nesta terça-feira.

Em outros Estados, como Maine, cidades aprovaram (e outras rejeitaram) a legalização da posse de pequenas quantias para uso recreativo, em iniciativas consideradas simbólicas, já que vale a proibição estadual.

Além disso, Guam tornou-se o primeiro território americano a aprovar o uso medicinal da maconha, que já é legal em 23 Estados e na capital.

Na Flórida, 57% dos eleitores também votaram pela legalização do uso medicinal. Mas como a lei estadual exige um mínimo de 60%, a medida não foi aprovada.

"Podemos esperar que o movimento pela legalização se amplie e que 2016 seja o ano mais crucial para a maconha nos Estados Unidos", prevê o analista John Hudak, do instituto Brookings.

Califórnia, Massachusetts, Maine, Nevada e Arizona estão entre os Estados que podem colocar a legalização em votação em 2016, quando ocorrem eleições presidenciais nos EUA.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.