Brasil desiste de vinda de 6.000 médicos cubanos

por FLÁVIA MARREIRO

Editoria de arte/Folhapress

Reportar problemas
O Brasil paralisou as negociações com Cuba para a vinda de 6.000 médicos cubanos ao país e deve lançar nesta semana programa para atrair profissionais estrangeiros tratando Espanha e Portugal como países "prioritários".

Nem o Ministério da Saúde nem o Itamaraty, que havia anunciado a tratativa em maio e agora diz que ela está congelada, explicam as razões da mudança de planos. Mais


0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.