Assessoria de imprensa não é marketing

Mas afinal, de quem o assessor de imprensa deve receber as informações?
É comum o trabalho de assessoria de imprensa em empresas, de todos os portes, estar subordinado ao departamento de marketing. Isso porque presume-se que é esse o setor que melhor consegue abastecer de informações e conversar com a comunicação externa. Mas será que isso é mesmo, necessariamente, verdade?
Um bom início é entendermos o real papel de cada uma das áreas, para depois avaliarmos como elas se relacionam. Começando pelo marketing, entendemos que a função principal é a de análise de mercado. Estudar comportamentos, entender dinâmicas e conhecer e reconhecer seu público.
ai marketing
De quem o assessor deve receber as informações?Após reunir os dados, é necessário transformá-los em informações, sendo importante lembrar que os profissionais de marketing devem trabalhar tanto com os dados disponíveis dentro da organização, quanto com os que podem ser coletados no ambiente externo. De posse destas informações será possível alimentar o departamento comercial e desenvolver estratégias de vendas, publicidade, relacionamento, entre outras.
A comunição – focando em assessoria de imprensa – tem como função coletar informações da empresa e verificar o impacto ou interesse público que elas podem exercer na sociedade, com isso gerando propagação de conteúdo. Esse trabalho tem como objetivo agregar valor e notoriedade à empresa. Importante ressaltar que os conteúdos informativos – relativos à empresa – devem sempre vir da organização para a assessoria.
Com base no exposto acima podemos então presumir que o departamento de marketing é o mais adequado para abastecer a assessoria de imprensa - afinal, é ele que gera informação, certo? Errado!
O marketing, assim como as demais áreas de empresa, é um dos diversos departamentos que fornecem informações para a assessoria de imprensa, mas nem todos os dados necessários para bons resultados na imprensa vêm de lá.
É importante que os assessores de imprensa se lembrem disso na hora de desenvolver seus planos de comunicação. É preciso ir além do que o marketing tem para oferecer. Existem outras áreas dentro da empresa que estão carregadas de informações que podem gerar notícias tão boas quanto as disponibilizadas pelo marketing.
Não estou propondo o rompimento total do elo entre assessoria de imprensa e o marketing, mas sim a ampliação desse universo de fluxo de informação. O que a prática mostra é que assessorias que se ligam aosboards da empresa, buscando conteúdo com o CEO e demais principais executivos das diferentes áreas, têm mais chance de gerar bons conteúdos. Do contrário, o profissional trabalha com um limitante de ficar atrelado exclusivamente aos elementos informativos fornecidos pelo departamento de marketing, podendo até se tornar comercial demais.
Em contrapartida, para que esse trabalho seja executado com êxito, a empresa como um todo deve se comprometer com a comunicação. Recursos Humanos, Departamento de Compras, Financeiros e gestores: todos fazem parte do universo da informação e, assim como o marketing, devem colaborar com o repasse dos conteúdos úteis para a assessoria de imprensa. Além de contribuírem com a divulgação da empresa, os profissionais ficam mais engajados e comprometidos com as mensagens-chave da empresa. Afinal, a missão de comunicar deixou de ser competência e responsabilidade de um único departamento e passou a ser uma tarefa de toda ela.
Raquel Serafim - Anunciattho Comunicacao - maio.13
(*) Jornalista da Anunciattho Comunicação, especializada em Comunicação Corporativa, Marketing e Branding. Trabalhou em agências como Ketchum Estratégia, Andreoli MSL e em empresas como o The Walt Disney Brasil.
Fonte: C-Se.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.