Comissionados goianos são os menos qualificados do País

O Popular - Goiânia

Os servidores públicos comissionados do Estado de Goiás são, proporcionalmente, os menos qualificados do Brasil, de acordo com a pesquisa Perfil dos Estados Brasileiros – Estadic 2012 – do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quase 50% dos 10.177 funcionários em cargos de confiança cursaram apenas o ensino fundamental, nunca foram à escola, ou se foram, não concluíram a 1ª série.

Considerando o total de 107.157 servidores em atividade no final de 2012, 16.375 (15,28%) estão na mesma situação, com pouca ou quase nenhuma instrução. De forma geral, o quadro da distribuição dos funcionários das administrações estaduais reproduz as desigualdades de escolaridade estruturais existentes entre as unidades da Federação, explica o IBGE.

No caso dos servidores efetivos, nenhum aparece sem ter, pelo menos, concluído o ensino fundamental, exigência mínima para aprovação em concurso público de provas e títulos. Já a maioria, 54.797, entrou no serviço público estadual com algum curso superior ou concluiu os estudos até o final de 2012.

O quadro de servidores sem vínculo permanente (temporários, prestadores de serviço e autônomos), é o que apresenta, proporcionalmente, o maior número de pessoas com mais qualificação. A explicação é a destinação da mão de obra, pois a maioria ocupa funções específicas, como de professores substitutos, profissionais da área da saúde e outros que exercem funções para suprir necessidades emergenciais.

Em contrapartida, o Estado está entre as maiores proporções de cargos ocupados por pessoas com nível superior ou pós-graduação. Goiás aparece em terceiro lugar com 63,2% (67.724 servidores), atrás de Santa Catarina com 74,3% e São Paulo que tem 68,4% de servidores melhor qualificados. Os goianos estão acima da média nacional, que é de 53,5% com nível superior ou pós-graduação, ou 1,4 milhão de servidores.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.