Seminário com tema a “Extensão e o futuro do Brasil” reúne acadêmicos de universidades de todo país

Acadêmico 
Agência Focaia
Redação
Barbara Argôlo

           Foto: Barbara Argôlo

No evento, docentes de diversas universidades brasileiras debatem a importância da extensão na formação acadêmica e social dos universitários brasileiros

Acadêmicos da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia participaram nos dias 20 a 22 deste mês, na cidade de Rio Verde (GO) do IX Seminário Regional de Extensão Universitária da região Centro-oeste (SEREX), com o tema “Extensão e o futuro do Brasil”. Além do Campus Araguaia, foram aceitas produções acadêmicas dos campi Cuiabá, Sinop e Rondonópolis além de diversas universidades públicas e privadas do país.

 O evento contou com 1240 inscritos, entre acadêmicos, profissionais da educação e comunidade em geral, conforme informações da organização. 


Durante os três dias do Serex, foram ministradas palestras com temas envolvendo o ensino, a pesquisa e a extensão, além de apresentações orais e banners envolvendo a temática.

De acordo com o pró-reitor de extensão e cultura da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Marcos Torrez, “está na extensão o espaço privilegiado para requalificar o que é a formação da educação superior do país”. destacou ainda que a extensão é direito adquirido pela Constituição Federal de 1988. 

“Hoje é extremamente importante para nós buscarmos práticas pedagógicas e acadêmicas de produção de conhecimento e de formação. Em síntese, de novos profissionais, que reconheçam naquilo que ancora historicamente a extensão um sentido e significado para sua prática profissional”, finalizou.

Lunara Ribeiro de Godoy, graduanda do curso de enfermagem da UFMT/ CUA e autora do trabalho "Projeto Sementinha: há 10 anos na promoção a saúde materno-infantil" aceito para apresentação durante do evento, observa que a extensão é, de suma importância, para lidar com a realidade, além da sala de aula. “Aprendemos a lidar no dia a dia com várias questões”. 

Ressalta ainda que teve todo incentivo e apoio acadêmico por meio de sua orientadora, professora Queli, e isso reflete na vontade de produzir cada vez mais.

Para  o pró-reitor de extensão e cultura da Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT), Anderson Amaral, palestrante do evento, “a extensão é a que melhor oferece ferramentas para a interferência, para a mudança do nosso entorno. Ela é uma ferramenta de transformação da sociedade, se soubermos usá-la e aplica-la e entendê-la”.

Amaral finalizou ponderando acerca do grande desafio da extensão. De acordo com ele, “todas as instituições de ensino superior, comprometidas com a construção de uma sociedade democrática, deveriam nesse momento de crise, aprofundar ainda mais o âmbito de extensão universitária, de tal forma que ela possa interferir, possa dialogar com essas sociedades”.