Agência Focaia
Reportagem
Trycia Silva


     Foto: Arquivo pessoal 
O Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso promove o curso de aperfeiçoamento “Educação, Pobreza e Desigualdade Social” com aulas à distância. Será ofertado para profissionais da educação básica (gestores professores, coordenadores pedagógicos, técnicos em educação), nos campi de Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Garças, Sinop e Cáceres.

As inscrições de segunda chamada se encerraram nesta segunda-feira (9) e a aula inaugural do curso será neste sábado (14) das 09h às 18h, na UFMT, campus Cuiabá, no auditório do Instituto de Educação. 

A finalidade do curso é provocar o debate e a reflexão no que se refere aos processos de educação, envolvendo sujeitos que vivenciam a pobreza ou a pobreza extrema. Como afirmam os organizadores, o debate está fundamentalmente associado aos desafios colocados na educação básica no Brasil nas últimas décadas. 

"É importante refletir sobre e entender como vivem, o que pensam, o que querem os beneficiários do programa, principalmente, as crianças mais diretamente atendidas", analisa o professor Odorico Ferreira Cardoso Neto, um dos pesquisadores do curso. 

O cursista obterá conhecimentos sociais, econômicos e políticos a respeito da pobreza e das desigualdades sociais, em suas relações com questões étnicas, raciais, de gênero e de espaço. Desta maneira, possa analisar a constituição dos direitos civis, políticos, sociais e econômicos, caracterizados de modo amplo como “direitos humanos”, diante das desigualdades sociais, voltadas para a alteração do quadro de pobreza extrema no Brasil.

O curso é dividido em quatro módulos, com atividades até setembro. Terá carga horária de 180 horas e será online, na modalidade Ensino à Distância (EaD), com reuniões presenciais em um dos cinco campi. O coordenador é o professor Marcos Caron do campus de Cuiabá e estão sendo disponibilizadas 350 vagas para todo o Estado.


0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.