Movimento Estudantil

Agência Focaia
Redação
Barbara Argôlo
                                   
    Foto: arquivo DCE 
Mobilização prevê mudanças nas atividades acadêmica da universidade 
durante o dia de protestos.

No Espaço Vivência da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, nesta quarta (19) o Diretório Central dos Estudantes (DCE) convidou, por meio de uma nota, os acadêmicos para assembleia geral, com o objetivo de debater a política de alimentação do Restaurante Universitário (RU).

De acordo com o 1º secretário do diretório da entidade, Luiz Guilherme, algumas informações vindas da administração da UFMT, sobre a política de alimentação do RU, estão obscuras, recebidas somente de maneira informal sinalizando modificações da atual política do RU, sem avaliar propostas dos representantes dos estudantes e, “isso leva a incerteza sobre a veracidade do que foi informado”, analisa.

Em reunião realizada dia 29 do mês passado com os representantes dos estudantes, a reitoria da UFMT propôs um valor universal de R$ 5,00 por refeição. Entretanto os DCEs fizeram uma contraproposta com variação entre R$ 1,25 a R$ 1,50 por refeições, conforme informou o primeiro secretário.

Esta negociação teve início neste ano, quando a administração da UFMT entendeu que arca com altos custos com a alimentação estudantil. Primeiramente entendeu que deveria haver uma divisão por renda em grupos. O Grupo A, formado por estudantes com renda familiar mensal per capita de até 1,5 salário mínimo, terá isenção total. O Grupo B obterá 50% de isenção e o Grupo C ficaria sem isenção, pagando o valor estabelecido pela refeição que é de R$10. O mesmo valor será cobrado para aqueles que não são estudantes matriculados. 

Veja matéria publicada pelo Focaia em 28 de fevereiro deste ano, no início das mobilizações dos estudantes e discussão sobre a questão na Reitoria da universidade federal mato-grossense.

Aproximadamente 200 estudantes compareceram à reunião e decidiram por realizar uma mobilização nesta sexta (20), no Campus Araguaia em Barra do Garças, a partir das 6h da manhã, sem previsão do horário de término. No protesto, conforme o DCE os estudantes querem impedir o funcionamento da universidade, e posteriormente propõe a ocupação da reitoria.

O 1° Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão do DCE, Pedro Rezende, esclarece que havia um prazo até amanhã (sexta-feira) para que os estudantes encaminhassem a contraproposta acerca da proposta realizada pela reitoria na última reunião do dia 29 de março. Posteriormente, na próxima terça-feira (24) uma nova reunião de todos os DCE com a reitoria seria feita para que fossem discutidas as propostas encaminhadas com o objetivo de chegar a um consenso.

Porém, segundo o DCE do Campus Araguaia, a decisão sobre o valor das refeições do Restaurante Universitário será tomada amanhã pela reitoria da universidade. O parecer da reitoria não condiz com o acordo feito com todos os diretórios centrais dos estudantes. 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.