Os técnicos administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) entraram em greve por tempoindeterminado nesta sexta-feira (21). A decisão foi tomada em assembleia na última terça-feira (18). No entanto, o representante da categoria, Antônio Assunção, disse que foi necessário emitir um aviso à reitoria da instituição para validar o movimento. Entre as reivindicações dos profissionais estão o aumento salarial e a realização de concurso público.

Além disso, a categoria cobra o cumprimento total do acordo firmado com o governo federal em 2012. Segundo a coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores da Educação da UFMT (Sintuf-MT), Leia de Souza Oliveira, esse acordo diz respeito ao reenquadramento de funcionários aposentados, ao direcionamento de vagas, ao benefício que permite aos servidores se afastarem das funções para fazer doutorado e a garantia de que as disciplinas isoladas sejam usadas como capacitação.

A paralisação dos quase três mil técnicos atinge os campi de Cuiabá, Sinop, Araguaia (Barra do Garças) e a Fazenda Experimental da UFMT. 


0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.