As últimas semanas foram marcadas pela insatisfação popular contra uma série de problemas no país. Atos de vandalismo, depredação do patrimônio público, roubos, uso excessivo da força pela polícia e a revogação de aumento de tarifa de transporte coletivo em várias cidades do país marcaram a onda de protestos, que em seu maior dia de mobilização levou mais de 1 milhão de pessoas às ruas.

Originalmente a favor da redução da tarifa do transporte público, os protestos ganharam força e novas reinvindicações surgiram com o passar dos dias.
 Mas você sabe responder a qual movimento pertence os recentes acontecimentos? Seria uma revolta popular ou um movimento revolucionário?


Especialistas em história ouvidos pelo UOL explicam que apesar de alguns atos de violência, o que o Brasil presenciou não pode ser considerado um movimento de revolta, muito menos de revolução. Os protestos se enquadram dentro de manifestações de caráter popular.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem.